Farmabem

Covid aumentando você já se vacinou? Veja como está terceira onda!

Covid aumentando você já se vacinou? Veja como está terceira onda!
Compartilhar:

Publicado: 08/12/2022

Categorias: Vacina Doenças

Em 2021, quando a onda do COVID parecia não ter um fim, o mundo chocou-se com o aparecimento de uma variante que aumentou em níveis alarmantes o número de casos da doença. Foi a cepa do SARS-ômicron CoV-2, que apareceu com um grande potencial de transmissão, embora menos letal que as suas antecessoras, alfa, beta, gama e delta.

Ela está no controle desde então e agora é a principal responsável pela nova onda de casos da doença. Continue com a leitura deste conteúdo para entender mais sobre!

 

Quais os sintomas da onda do Covid?

Uma nova onda de Covid-19 tem chamado a atenção em alguns estados brasileiros e também em países europeus. Dois novos vírus cepas, BG.1 e XBB, que surgiram da variante "micron", podem ser mais resistentes à vacina e têm aumentado a sua circulação. 

Segundo as autoridades sanitárias, a sub variante pode predominar entre o final de novembro e o início de dezembro. A Organização Mundial da Saúde (OMS) deteve o status de Covid-19 como emergência sanitária internacional no dia 19 de outubro.

Diante disso, é importante que a população em geral fique atenta aos sintomas, realize os exames necessários para descartar possíveis infecções e manter o acompanhamento da doença.

Ainda há dúvidas sobre como distinguir a doença e quando procurar o atendimento médico porque a Covid-19 pode ser confundida com resfriado comum ou gripe. Entre os principais sintomas da COVID, é possível destacar os seguintes:

Mas, também é importante ficar atento quanto à outros sintomas que podem se manifestar, tais como:

  • Coriza;

  • Dor de garganta;

  • Congestão nasal;

  • Dor de cabeça;

  • Produção de catarro;

  • Dores no corpo;

  • Vômitos;

  • Diarreia.

Quantos dias de quarentena Covid?

Durante as últimas semanas, os casos de Covid-19 no Brasil começaram a aumentar. Prevê-se que a introdução de uma variação mais contagiosa do Ômicron, BQ.1, é o responsável pelo recente aumento nas infecções por coronavírus.

As medidas de prevenção e controle que o Ministério da Saúde recomenda, incluem:

  • Distância física;

  • Uso de máscara;

  • Higienizar as mãos;

  • Limpar e desinfetar ambientes e objetos;

  • Isolamento caso haja suspeita ou confirmação da doença.

Já as recomendações sobre a duração do isolamento tendem a variar conforme a manifestação dos sintomas e os resultados dos testes diagnósticos.

As medidas de isolamento e precaução devem começar o quanto antes para pessoas com forma leve a moderada da síndrome gripal que tiveram Covid-19 confirmada por critérios clínicos ou laboratoriais ou que ainda não fizeram a coleta de amostra para diagnóstico. 

Segundo o Ministério da Saúde, quem realizar teste (RT-PCR ou teste rápido antigênico) para Covid-19 e  der resultado negativo no quinto dia, pode ser liberado do isolamento antes do prazo, desde que não tenha apresentado os sintomas respiratórios ou febris por pelo menos 24 horas e sem o uso de medicamentos.

Caso o resultado seja positivo, será preciso continuar em isolamento por 10 dias, a partir do início dos sintomas. Pessoas que ainda apresentam sintomas após sete dias devem fazer o teste novamente. 

Os resultados negativos obrigam a pessoa a esperar 24 horas sem apresentar sintomas respiratórios, febris ou sem necessidade de uso de medicação antitérmica, antes de sair do isolamento. Em caso de diagnóstico positivo, o isolamento deve ser mantido por pelo menos 10 dias a partir do início dos sintomas, sendo a liberação do isolamento condicionada à ausência de sintomas respiratórios e febris e à abstenção do uso de antitérmicos por pelo menos 24 horas.

Quais são os dias mais perigosos do coronavírus?

O contágio é feito através das vias respiratórias. Ocorre após o contato com uma pessoa infectada, o vírus entra pela boca e pelo nariz, durante a fase inicial, ele passa a se multiplicar no organismo de forma descontrolada, e nem sempre o indivíduo apresenta sintomas.

O tempo de incubação do vírus começa no ponto de exposição até o surgimento de seus sintomas iniciais.

Essa fase inicial dura entre 5 a 7 dias, e durante esse tempo o organismo não tem tempo o suficiente para produzir os anticorpos. Na verdade, o organismo se prepara para começar a atacar esse novo adversário.

Na maioria dos casos, o sistema imunológico é bem-sucedido no combate ao vírus. Como resultado, a maioria das pessoas tem só sintomas leves e se recupera em alguns dias. No entanto, 15% a 20% dos pacientes terão sintomas mais graves. 

Após 5 a 14 dias depois do aparecimento do primeiro sintoma, o vírus entra nos pulmões e inicia uma inflamação severa, nessa etapa, o organismo já começava a produzir defesas, mas de modo desprendido e caótico. Não há muitos vírus no corpo neste ponto do ciclo, a maioria dos ataques é realizada pelos próprios mecanismos de defesa do corpo.

 

Como não confundir gripe com Covid?

Gripe, resfriado e COVID são todos provocados por vírus e se espalham da mesma maneira – por meio de secreções respiratórias de alguém contaminado. Os agentes que causam cada condição são diferentes. 

O vírus COVID-19 é causado pelo coronavírus Sars-CoV-2, a gripe é causada por vírus da família influenza, e o resfriado por rinovírus, adenovírus e parainfluenza, entre outros.

Como distinguir essas doenças?

Pode ser complicado diferenciar as doenças, porque não é sempre que ela vai se manifestar da mesma forma, porém, a evolução do quadro costuma ser um bom sinalizador. Confira!

  • Gripe: é aguda, acomete a pessoa de um dia para outro com sintomas fortes, incluindo febre alta e mal-estar.
  • Resfriado: a evolução costuma levar mais tempo e os sintomas são mais leves, como febre baixa que costuma passar em poucos dias.
  • COVID-19: já a evolução da Covid tende a ser gradual, ficando pior após o 8º dia, quando ocorrem complicações. Outro grande diferencial é a falta de paladar, o que é normal em pessoas com COVID-19, mas incomum nos outros casos. 

Por fim, não deixe de compartilhar este conteúdo com os seus amigos, para que eles também possam se prevenir e evitar adquirir essa nova variante da Covid!

Newsletter


BLOG MAIS VISTOS


Vitamina feminina: 13 nutrientes essenciais de  menina a mulher

Vitamina feminina: 13 nutrientes essenciais de menina a mulher

Leia Mais
Conheça 14 benefícios de ter uma alimentação saudável!

Conheça 14 benefícios de ter uma alimentação saudável!

Leia Mais
Higiene pessoal masculina: 18 itens que não podem faltar!

Higiene pessoal masculina: 18 itens que não podem faltar!

Leia Mais
Veja 7 dicas para aliviar a cólica! - LEIA

Veja 7 dicas para aliviar a cólica! - LEIA

Leia Mais

SIGA-NOS


Posts relacionados

Doença respiratória: Conheça 14 causas e como tratar | Descubra!
Doença respiratória: Conheça 14 causas e como tratar | Descubra!

Ter uma doença respiratória é comum nos dias atuais, mas conhecer suas causas é importante para buscar o tratamento adequado. Saiba mais sobre.

Leia mais
Doenças do fígado: conheça quais os tipos e como tratar!
Doenças do fígado: conheça quais os tipos e como tratar!

Doenças como hepatite e cirrose estão na lista dos males que afetam o fígado, mas existem várias outras. Veja quais são, sintomas e tratamentos.

Leia mais
Colesterol ruim: Conheça 13 alimentos que ajudam a evitar!
Colesterol ruim: Conheça 13 alimentos que ajudam a evitar!

A alimentação é essencial no combate e controle do colesterol ruim, o LDL, por isso confira aqui a lista de itens para acrescentar a sua dieta!

Leia mais